Arte da boa iluminação debate-se em Mafra

O IV Congresso “A Luz ao serviço do Homem”, que está a decorrer no Real Edifício de Mafra, reúne projetistas, lighting designers, arquitetos, engenheiros, estudantes, instituições estatais, autarquias, fabricantes e profissionais para refletir, à escala ibérica, sobre as boas práticas que promovem a gestão adequada dos recursos e a redução de impactos no meio-ambiente. O evento inclui, ainda, uma exposição de fabricantes de iluminação em Portugal. 

Na sessão de abertura, o Presidente da Câmara Municipal de Mafra, Hélder Sousa Silva, fez referência à estratégia municipal de promoção da eficiência energética, nomeadamente da extensa rede de iluminação pública, a qual integra medidas como a instalação de relógios astronómicos (para gestão do horário de funcionamento da rede), a colocação de balastros eletrónicos de duplo nível (para gestão da intensidade e do consumo elétrico), a otimização do funcionamento das luminárias existentes ou a instalação de luminárias de tecnologia LED (para maior segurança, pela uniformidade da iluminação e pela otimização da visualização, e para uma redução dos custos de consumo). Com estas medidas, implementadas desde 2011, foi possível obter uma poupança acumulada de cerca de 3,3 milhões de euros.

O Presidente do Centro Português de Iluminação, Vítor Vajão, entidade organizadora do congresso, destacou que o principal objetivo do desenho de luz é causar bem-estar visual ao ser humano e traçou uma retrospetiva da evolução da ciência luminária, salientando três períodos: até aos anos 70 do século XX, o objetivo era produzir luz em quantidade para se ver; depois dos anos 70, a ambição era ver com qualidade e conforto; a partir do ano 2000, o paradigma passou a ser produzir luz para ver e sentir.

O Presidente do Comité Español de Iluminación, Fernando Ibañez, referiu-se à autêntica revolução tecnológica operada no setor da iluminação, em grande medida apoiada na tecnologia LED, fazendo uma breve resenha da experiência daquele país.

Durante os dias 2 e 3 de fevereiro, são vários os prestigiados oradores que partilharão as suas experiências com os congressistas, abordando temas como a iluminação biologicamente eficaz, o conforto visual, a iluminação inclusiva ou as metodologias de reabilitação de iluminação em edifícios de referência.

Este congresso termina, no dia 3 de fevereiro, às 12h30, com um concerto de órgãos na Basílica do Palácio Nacional de Mafra, que está também aberto ao público em geral, sujeito à lotação do espaço.

IV Congresso "A Luz ao serviço do Homem"